|

Os produtores de milho deverão colher na segunda safra do cereal 87,4 milhões de toneladas na temporada 2021/22, como aponta o 11º Levantamento da Safra de Grãos divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com o bom desempenho das lavouras, a estimativa da Companhia para a produção total de grãos para esta temporada está em 271,4 milhões de toneladas, acréscimo de 6,2% ao colhido em 2020/21, ou seja, 15,9 milhões de toneladas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) classificou o Carbendazim como cancerígeno para humanos e baniu o uso do fungicida no Brasil em decisão divulgada nesta semana. O produto, usado para tratamento de sementes e aplicação foliar em culturas como algodão, arroz, feijão, trigo, milho, soja e citros, estava presente há décadas na agricultura daqui.

Parlamentares se mobilizam em Brasília para que o fungicida carbendazim permaneça no mercado até que outra molécula seja aprovada para substituição. Através de um Projeto de Decreto Legislativo (PDL 312/22), a iniciativa da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) alega que o perigo existente na utilização do pesticida “está na dosagem e na forma de manuseio”, de acordo com nota oficial enviada ao Agrolink.

Os preços dos feijões brasileiros parecem ter encontrado um ponto de estabilidade e a demanda voltou a aquecer, informa o Ibrafe (Instituto Brasileiro de Feijão e Pulses). De acordo com boletim da entidade, o Feijão-preto segue estável no Sul do Brasil, com referências que vão de acordo com a qualidade, oscilando entre uma faixa de R$ 180 até R$ 210.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Guilherme Leal, defendeu a dispensa da obrigatoriedade da indicação de prazo de validade para vegetais frescos embalados. Segundo ele, o consumidor tem condições de avaliar visualmente se o produto está ou não em condições de consumo.

A dispensa da indicação de validade foi autorizada por meio da Portaria nº 458, publicada no dia 22 de julho pelo ministério. De acordo com o secretário, a dispensa evitará o desperdício de alimentos, em especial de frutas que não podiam ser comercializadas após a perda do prazo de validade.

A carne suína tem avançado na preferência dos brasileiros. O que antes era uma prática pensada em economizar diante da alta do preço da carne bovina, agora, os cortes suínos começaram a complementar as refeições. A prova disso é que, segundo levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o consumo per capta vem crescendo ao longo dos anos. Em 2021, chegou a 16,7 kg por habitante, mais que os 16 kg/hab em 2020 e 15,3 kg/hab em 2019.

Página 1 de 19
© 2020 Rádio Clube São Domingos-SC. Todos os Direitos Reservados.