|
Saúde

Saúde (511)

Pela sexta semana consecutiva, nenhuma região do estado foi classificada nos níveis de risco grave (laranja) ou gravíssimo (vermelho). A Matriz de Risco Potencial Regionalizado divulgada neste sábado (13), aponta 10 regiões como risco potencial moderado (cor azul) e sete regiões alto (cor amarela).

Um levantamento de dados da Secretaria de Estado da Saúde observou que 209 municípios de Santa Catarina não registraram mortes por Coronavírus no mês de outubro. Das 295 cidades catarinenses, esse número representa 70,13%.

Após muitos dias com os casos zerados, desde a última semana, o número de casos ativos de covid-19 voltou a aumentar em São Domingos. Somente ontem (02), foram cinco novos casos confirmados e duas pessoas que passaram para a lista de suspeitos. Também temos uma pessoa que está internada por conta da doença.

O Ministério da Saúde (MS) decidiu prorrogar, até o fim do mês de novembro, a Campanha de Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A medida levou em consideração o número de vacinados até o momento que, segundo o órgão federal, ainda não foi suficiente para o aumento adequado das coberturas vacinais.

Termina nesta sexta-feira, 29, a Campanha de Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes, de 0 a 14 anos. Desde o início da Campanha, no dia 1º, até o dia 22 de outubro, 98.710 crianças e adolescentes tomaram ao menos uma dose de vacina. Os números foram levantados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) com base nos dados de vacinação enviados pelos municípios catarinenses.

Um total de 20.694 crianças e adolescentes de 0 a 14 anos foram vacinados no último sábado (16), Dia D da Campanha de Multivacinação.

Pela segunda semana consecutiva, Santa Catarina não apresenta nenhuma região no risco gravíssimo (cor vermelha) ou grave (cor laranja) para a Covid-19. A Matriz de Risco Potencial Regionalizado, divulgada no dia 16 de outubro, aponta 14 regiões como risco potencial alto (cor amarela) e três como risco potencial moderado (cor azul).

Dados dos últimos 60 dias, apontam que 63% dos atendimentos na Emergência do HRSP, foram classificados como pouco urgentes

A situação de superlotação na emergência do Hospital Regional São Paulo (HRSP), segue se repetindo nas últimas semanas. Nas últimas 24h foram atendidas 151 pessoas. Na manhã desta sexta-feira (15), estão internadas na emergência, 22 pessoas. Ao todo, estão internados no HRSP 161 pacientes (o hospital conta com 166 leitos SUS).

O Serviço de Emergência do Hospital Regional São Paulo realiza atendimentos para adultos e crianças, 24 horas por dia, sete dias por semana, dando prioridade para casos de alto risco, como por exemplo, emergenciais cardiologias – especialidade a qual o hospital é referência. Isso significa que pacientes cardiológicos de 111 municípios – do meio Oeste e grande Oeste (região que vai de Caçador até Dionísio Cerqueira, com cerca de 1,3 milhão de habitantes), chegam com frequência à Emergência do nosso hospital, transportados por serviços como Saer e Samu e são atendidos com prioridade, pois precisam dessa agilidade. Além disso, o atendimento da urgência e emergência concentra-se para os habitantes da região da Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI).

CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

Ao chegar na Emergência, todos os pacientes são classificados conforme a gravidade clínica, para acesso à avaliação médica, exames e internação sempre que necessário. O objetivo principal do Acolhimento com Classificação de Risco, é realizar a identificação dos pacientes que precisam ser tratados com prioridade e aqueles que têm condições de aguardar por atendimento com segurança.

A Classificação de Risco é recomendada pelo Ministério da Saúde e aplicada nos serviços de Urgência em todo o Brasil. A classificação é baseada por cores: vermelho (emergência - paciente precisa de atendimento imediato, não pode esperar); amarelo (urgência - paciente precisa de atendimento rápido, podendo aguardar até que pacientes graves sejam atendidos); verde (pouco urgente - paciente que pode aguardar); e azul (não urgente – paciente pode aguardar ou pode ser encaminhado para outras unidades de atendimento).

DADOS DOS ÚLTIMOS 60 DIAS

No período de primeiro de agosto até primeiro de outubro, foram atendidos na Emergência do HRSP, o total de 7.285 pacientes, os quais foram classificados como emergência 385 casos (5%) e como urgência 1.933 casos (26%). Outros 4.558 casos (63%) foram classificados como pouco urgentes e 409 como não urgentes (5%).

PREOCUPAÇÃO

A direção do HRSP avalia que a situação coloca em risco atendimentos de emergência que possam surgir. A Emergência do hospital trabalha nas últimas semanas no limite da capacidade técnica (número de profissionais de enfermagem e médicos, além da quantidade de leitos).

ALERTA

A Direção Técnica e Administrativa do HRSP reforça que o hospital está preparado para atender os casos mais complicados - casos onde unidades de saúde não possuem condições de resolver. No entanto, situações sem gravidade, dificilmente conseguirão atendimento ágil, já sempre haverá pessoas com problemas mais sérios, que realmente precisam de atendimento urgente e que, portanto, terão prioridade.

COVID-19

A Superlotação registrada no Hospital Regional São Paulo não se refere unicamente à casos da Covid-19. São atendimentos e internações de variadas patologias, apesar disso, é importante destacar que o número de internações na Ala Covid, está elevado. Nesta sexta-feira, estão internados 14 pacientes na UTI (70% ocupação) e oito na enfermaria (100% de ocupação).

Informações e Foto HRSP

O terceiro sábado do mês de outubro, 16, é marcado pelo Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita. A data traz um alerta sobre a gravidade desta Infecção Sexualmente Transmissível (IST), principalmente, em gestantes. Nas grávidas, a sífilis pode ser transmitida para o bebê e causar aborto espontâneo, parto prematuro, malformação do feto, surdez, cegueira, deficiência mental e morte ao nascer. Nos adultos, a sífilis pode causar feridas nos órgãos genitais, manchas e lesões na pele, ínguas e também pode levar à morte.

No próximo sábado, 16, será realizado em Santa Catarina o Dia D de mobilização estadual da Campanha de Multivacinação. Neste dia, todos os municípios estarão engajados em um grande mutirão para atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos.A recomendação do Estado é que todas as cidades ofereçam pontos de vacinação durante todo o dia, das 8h às 17h, para que pais e responsáveis possam levar os filhos.

© 2020 Rádio Clube São Domingos-SC. Todos os Direitos Reservados.